Não é de hoje que se sabe sobre as propriedades terapêuticas dos chás. Seja de folhas, frutas, raízes, o hábito da infusão está, primeiramente relacionado ao prazer, ao conforto e sensação de acolhimento proporcionado por uma xícara quente. Por outro lado, uma das bebidas mais consumidas do mundo, também é rica em ativos, já que cada planta tem propriedades que tornam sua ação benéfica à saúde, quando administrada da forma adequada (Kalluf, 2015).

Conforme o Brasil Beverage Trends 2020, pesquisa de tendências realizada pela Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (ABIR), houve uma variação de 53,92% no volume de produção anual de chás entre 2010 e 2015. Em termos de valores, o aumento foi ainda mais expressivo, passando de mais de R$ 403 mil para mais de R$ 800 mil, no mesmo período.

Isso significa que o consumidor está optando por produtos mais sofisticados, com misturas de ervas, flores e frutas que representam maior valor agregado. Além disso, dados da mesma pesquisa demonstram que o consumo da bebida no país foi significativo à média mundial, de 25,3%, em comparação a grandes potências como Estados Unidos (31,0%), China (57,1%), Alemanha (37,7%), Rússia (62,9%) e Japão (63,9%), o maior consumidor mundial.

A prescrição de chás por parte do nutricionista, faz parte da adoção da fitoterapia como prática clínica, que também é uma prática crescente nos consultórios nutricionais. Conforme o Ministério da Saúde, entre 2013 e 2015, a busca por produtos fitoterápicos no Sistema Único de Saúde (SUS) mais que dobrou, com um crescimento de 161%.

Por isso, a Vila dos Chás, que chega à sua segunda edição durante o MBNE 2020, cria um espaço de imersão ao congressista, proporcionando uma experiência em meio à diversidade de aromas e sabores apresentados por marcas nacionais, onde poderão se atualizar sobre os poderes preventivos e reparativos dessas substâncias que resultam na bebida quente, reconfortante e saborosa, o chá.

Venha fazer parte dessa experiência e leve o poder dos chás para a sua prática clínica. Inscreva-se!

 

Fonte: ABIR/Ministério da Saúde

KALLUF, L. Fitoterapia funcional: dos princípios ativos à prescrição de fitoterápicos. 2ª ed. São Paulo: AçãoSet, 2015.