BLOGS CIENTÍFICOS

Seis shots para a saúde da mulher

O organismo feminino é muito complexo e passa por alterações por toda a vida, desde a menarca até a chegada da menopausa, por isso, as mulheres são expostas a diversos sintomas, alterações emocionais que impactam até na qualidade de vida. A nutrição é uma grande aliada das mulheres, podendo prevenir e auxiliar no tratamento de diversas desordens metabólicas, estéticas e hormonais.

Pensando em conduta nutricional para as pacientes, a indicação de seis shots, com alimentos que possuem evidências científicas na contribuição benéfica para a saúde da mulher e suas particularidades, pode ser uma boa estratégia a ser inclusa na sua prática clínica:

 

1. Shot anti-TPM:

Ingredientes

50ml de bebida vegetal de amêndoas

1 colher (sopa) de cacau em pó

1 pitada de canela

Preparo: misture todos os ingredientes e beba em seguida.

👉 Um shot rico em l-triptofano e outros nutrientes associados com a síntese de serotonina, neurotransmissor que se encontra reduzido na tensão pré-menstrual! Também possui um alto teor de fitoquímicos, do cacau e da canela, que diminuem a inflamação nesse período, que está associado com diversos sintomas, como cólicas e mastalgia.

 

2. Shot anticólica:

Ingredientes

50ml de chá-verde concentrado

1 colher (chá) de gengibre

1 colher rasa (chá) de canela

Preparo: misture todos os ingredientes e beba em seguida.

👉Incluir fitoquímicos com ação anti-inflamatória é importante para reduzir a cólica menstrual de suas pacientes. Estudos mostram que o uso de gengibre e canela contribui na redução deste sintoma que tanto afeta a qualidade de vida das mulheres. O chá-verde já possui efeito anti-inflamatório devido ao seu alto teor de epigalocatequina 3-galato, na redução de parâmetros inflamatórios. Por isso, esses ativos fazem parte deste shot!

 

3. Shot anticistite

Ingredientes

50ml de suco de cranberry

30ml de chá de hibisco concentrado

1 pitada de canela

Preparo: misture todos os ingredientes e beba em seguida.

👉 Estudos demonstram que as proantocianidinas presentes no cranberry (Vaccinium macrocarpon) parecem inibir a adesão da E. coli ao epitélio do trato urinário, dificultando assim a sua colonização e, consequentemente, a infecção. Uma revisão sistemática (JEPSON, WILLIAMS e CRAIG,2012) identificou a redução da prevalência de ITU sintomáticas, principalmente em mulheres, após o consumo diário de suco de cranberry. Alguns estudos demonstram que o uso de hibisco (Hibiscus sabdariffa) se mostrou eficaz no tratamento de infecção urinária.

 

4. Shot melhora libido (mulheres pós-menopausadas):

Ingredientes

50ml de água

1 colher (chá) de maca peruana

1 pitada de canela

Preparo: misture todos os ingredientes e beba em seguida.

👉 Shot indicado para mulheres na pós-menopausa, quando ocorre naturalmente a queda da libido. Estudos demonstram que a inclusão de cerca de 3g – 3,5g, por dia, de Lepidium meyeniimeyenii (maca peruana), em um período de 6 a 12 semanas, contribui para melhorar a disfunção sexual após a menopausa, inclusive, naquelas que utilizam antidepressivos. A canela agrega sabor ao shot!

 

5. Shot antiaging: 

50ml de suco de uva integral orgânico
30ml de suco de frutas vermelhas orgânico

10g de colágeno hidrolisado

Preparo: misture todos os ingredientes e beba em seguida.

👉 Shot para auxiliar na redução do envelhecimento cutâneo, por ser rico em resveratrol, presente no suco de uva, com efeito antioxidante e ativador das sirtuínas, enzimas reguladoras de mecanismos associados à longevidade. Além disso, o suco de frutas vermelhas é rico em polifenóis, compostos com importante ação antioxidante, assim como o ácido elágico, que age na despigmentação da pele. Associado a esses benefícios, temos o colágeno, que melhora a firmeza, elasticidade e hidratação da pele.

 

6. Shot da modulação intestinal:

50ml de água

1 colher (chá) de spirulina em pó

5g de glutamina

Preparo: misture todos os ingredientes e beba em seguida.

👉Hoje já se sabe que a microbiota intestinal é responsável pelo estado de saúde ou doença e, por isso, sua modulação é importante para prevenir e tratar diversas condições na mulher. A glutamina atua na redução da permeabilidade intestinal, além de ser uma das maiores fontes de energia para os enterócitos. Já a spirulina estimula a proliferação das boas bactérias. 

 

REFERÊNCIAS

SIMAS, L.A.W.; WOLPE, R.E. Manual de Atendimento em Nutrição Estética. Curitiba: Editora Autores Paranaenses, 2016.

PASCHOAL, V. et al. Nutrição Clínica Funcional: Suplementação. Rio de Janeiro: VP Editora. 2015. v.II.

McRAE, M.P. Therapeutic benefits of glutamine: An umbrella review of meta-analyses. Biomedical Reports, v. 6, n.5, p.576-584, 2017.

MAZZINI, R. Regulação nutricional e neuroendócrina da serotonina podem influenciar a síndrome pré menstrual. Perspectivas Médicas, v. 24, n. 1, p. 43-50, 2013.

CHEN, C. X. et al. Efficacy of Oral Ginger (Zingiber officinale) for Dysmenorrhea: A Systematic Review and Meta-Analysis. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, v. 2016, 2016.

JAAFARPOUR, M. et al. Comparative Effect of Cinnamon and Ibuprofen for Treatment of Primary Dysmenorrhea: A Randomized Double-Blind Clinical Trial. Journal of Clinical and Diagnostic Research, v. 9, n.4, 2015.

DORDING, C. M. et al. A Double-Blind Placebo-Controlled Trial of Maca Root as Treatment for Antidepressant-Induced Sexual Dysfunction in Women. Hindawi, v. 2015, 2015.

FLORES-MIRELES, A.L. et al. Urinary tract infections: epidemiology, mechanisms of infection and treatment options. Nature Reviews Microbiology, v. 13, n. 5, p. 269–284, 2015.

JEPSON R.G.; WILLIAMS G.; CRAIG J.C. Cranberries for preventing urinary tract infections. Cochrane Database Syst Rev. v. 10, 2012.

CAI, T. et al. L-Methionine Associated With Hibiscus Sabdariffa and Boswellia Serrata Extracts Are Not Inferior to Antibiotic Treatment for Symptoms Relief in Patients Affected by Recurrent Uncomplicated Urinary Tract Infections: Focus on Antibiotic-Sparing Approach. Archivio Italiano di Urologia, Androlologia, cv. 90, n. 2, p. 97-100, 2018.

GUGLIETTA, A. Recurrent Urinary Tract Infections in Women: Risk Factors, Etiology, Pathogenesis and Prophylaxis. Future Micobiology, v. 12, p. 239-246, 2017.

Deixe um comentário

Blogs recentes