No Brasil, mais de 20 mil nutricionistas já buscaram aprimoramento técnico em assuntos relacionados à área, e cursos de pós-graduação continuam em crescimento.

O número de nutricionistas pós-graduados em nutrição clínica e estética, no Brasil, não para de crescer. Já são mais de 20 mil profissionais que buscaram aprimoramento na área a fim de trazer mais resultados a seus pacientes. A pesquisa anual, realizada pela E4, que entrevistou mais de 1.100 nutricionistas, apontou um crescimento de 22% da participação desses profissionais, em 2018, no Meeting Brasileiro de Nutrição Estética. Desses profissionais, 70% são pós-graduados, totalizando 14% a mais do que na edição anterior, sendo que 20% atuam na área de nutrição estética. Gustavo Negrini, diretor da E4 agência, afirma que o interesse crescente da mulher em suplementos e na beleza com base no conceito In & Outfaz a demanda de cursos de pós-graduação e extensão ser cada vez maior. “A ciência da nutrição estética entrega cada vez mais resultado por meio dos nutricionistas, a suplementação está cada vez melhor, assim como os resultados aos pacientes, é um caminho sem volta”, conclui Gustavo.

 

NUTRIÇÃO ESTÉTICA NO BRASIL SERÁ O 3º NO MUNDO EM CONSUMO DE COSMÉTICOS

O Brasil é o terceiro país do mundo em consumo de cosméticos, fica atrás somente dos Estados Unidos e do Japão, e a nutrição estética cresce proporcionalmente a esse mercado de grande consumo. De acordo com a diretora-presidente da Sociedade Brasileira de Nutrição em Estética (SBNE), Aline Schneider, isso acontece, também, porque o poder de compra dos consumidores aumenta, especialmente o das mulheres. Mesmo assim, o mercado masculino também é crescente.

“A cada ano, temos índices de crescimento no mercado de beleza, uma vez que muitas pessoas que não são adeptas à questão de cirurgia buscam tratamentos alternativos para melhorar sua aparência física. Principalmente, em relação à prevenção do envelhecimento da pele, assim como outras características que são tratadas dentro da nutrição estética”, explica ela. Por esse motivo, a atuação da nutrição estética cresce e cada vez mais exige profissionais capacitados para alcançar excelentes resultados.

MAIS PROFISSIONAIS ESPECIALIZADOS

Segundo Aline Schneider, o crescimento da área de nutrição estética é um fator que anda em paralelo ao aumento do interesse no mercado da beleza. Cada vez mais, existe a necessidade de profissionais qualificados atuando nesse setor, uma vez que não é um tema tratado detalhadamente na graduação em nutrição. “A maioria dos nutricionistas formados no Brasil ou não veem nada a respeito de nutrição estética, ou, quando isso acontece, é de uma forma muito superficial. São raríssimos os cursos que têm algum nível de abordagem à nutrição estética, enquanto formação básica. Por isso, há necessidade de o profissional que tem interesse ou atua nesse contexto se qualificar”.

Segundo a Sociedade Brasileira de Nutrição em Estética (SBNE), atualmente, mais de 20 mil alunos, incluindo nutricionistas formados e graduandos, buscaram aprimoramento profissional em assuntos relacionados à nutrição estética, e mais de 2.800 nutricionistas são pós-graduados em nutrição clínica e estética no Brasil. Em 2019, a previsão é de um aumento de mais de 20% no número de nutricionistas especializados em nutrição estética no país.

Meeting Brasileiro de Nutrição Estética
Em sua 6ª edição, o MBNE tem como missão discutir e promover a relação da nutrição com a estética e o bem-estar, com atualização científica de profissionais da área de saúde. O evento é realizado pela E4 Agência, também idealizadora do Gluten Free Brasil e Meeting Brasileiro de Nutrição Esportiva.