BLOGS CIENTÍFICOS

Muito além da estética: como desinflamar o corpo da mulher para melhorar a pele?

O estilo de vida e a qualidade nutricional são fatores que influenciam na desordem do organismo, deixando-o mais suscetível ao desenvolvimento de doenças crônicas, à piora da saúde da pele e, em alguns casos, à piora de sintomas psiquiátricos.

Dentre os quadros dermatológicos mais comentados, e que são consequência do estímulo da via inflamatória, cita-se a psoríase e dermatite atópica. Para lhe deixar atualizado, o MBNE Academy preparou um conteúdo

enriquecedor, que trará mais informações sobre esses quadros, a influência deles na qualidade de vida e na autoestima da mulher e como a suplementação é capaz de amenizá-los.

Patogenia e desenvolvimento de quadros inflamatórios 

Por sofrer com alterações hormonais durante toda a sua vida, as mulheres tendem a estar mais propensas ao desenvolvimento de quadros inflamatórios. O desenvolvimento e os sintomas de cada um dos quadros citados anteriormente tendem a variar de acordo com sua patogenia, assim como o tratamento a ser seguido. Para compreender mais sobre a individualidade de cada quadro, confira abaixo:

  • Psoríase:

    O quadro é caracterizado pela inflamação cutânea crônica, que facilita a proliferação epidérmica e infiltração de células inflamatórias. Estudos apontam que o envolvimento da interleucina IL-17 é uma das responsáveis pelo estímulo das vias inflamatórias na epiderme, potencializando a excreção de citocinas inflamatórias, quimiocinas e peptídeos antimicrobianos.

 

  • Dermatite atópica:

    De origem hereditária, a dermatite atópica é caracterizada pela inflamação no tecido cutâneo e, consequentemente, do aparecimento de manchas e lesões. Isso se dá devido à ruptura da barreira cutânea após a mutação do gene de filagrina, assim, retendo o processo de hidratação da pele. Estudos apontam que a ruptura também é capaz de ativar os queratinócitos e as células de langerhans a fim de estimular a produção de citocinas pró-inflamatórias.

Fonte: Sawada et al. (2021)

 

Suplementação com compostos anti-inflamatórios para a saúde da pele

Sabe-se que a alimentação é um dos fatores determinantes para a ativação de vias inflamatórias no organismo. Em contrapartida, a alimentação é uma grande aliada para a melhora dos sintomas do quadro, além da suplementação com ativos anti-inflamatórios e antioxidantes, como:

  • Vitamina D:

    A deficiência do nutriente está diretamente associada a quadros inflamatórios. A vitamina D tem sido associada à inflamação crônica. Sua deficiência é capaz de agravar sintomas de quadros autoimunes, como a psoríase, e, de acordo com um estudo (MALDONADO et al., 2021), a suplementação do composto é capaz de auxiliar na melhora das lesões causadas pelo quadro. 

 

  • Curcumina:

    Muito utilizada na medicina tradicional chinesa, a curcumina é um composto reconhecido por seu efeito terapêutico contra doenças autoimunes e de característica inflamatória. Na terapia ayurvédica, especialistas apontam sua suplementação para melhora de lesões e infecções do tecido cutâneo (VICTORIO et al., 2021). Além disso, um estudo relata que a suplementação com curcumina reduz a inflamação em mulheres com síndrome do ovário policístico e, consequentemente, estimula a saúde da pele (OLIVEIRA et al., 2022).

 

  • Probióticos:

    Os probióticos são grandes aliados do trato gastrointestinal, que pode influenciar na melhora da saúde integrada do paciente. Um estudo (BUSTAMANTE et al., 2020) aponta que a suplementação com probióticos é capaz de oferecer benefícios que estão do trato urogenital, agindo também na prevenção e melhora de inflamações cutâneas.

 

Um dos principais blocos do MBNE 2023 é a saúde da pele muito além da estética. Por isso, inscreva-se no MBNE 2023 e cadastre-se já no MBNE Academy: 

REFERÊNCIAS

  1. SAWADA, Yu et al. Daily Lifestyle and Inflammatory Skin Diseases. International Journal Of Molecular Sciences, [S.L.], v. 22, n. 10, p. 5204, 14 maio 2021. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/ijms22105204. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8156947/.
  2. MALDONADO, Raíssa Vasconcelos Souza. Relação entre os Níveis Séricos de Vitamina D e as Lesões de Pele na Psoríase. Bws Journak. [S.I], p. 1-13. dez. 2021.
  3. VICTORIO, Mariane Evangelista Lara et al. CÚRCUMA E SUAS PROPRIEDADES FUNCIONAIS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Brasília Med, Brasília, p. 1-8, 2021.
  4. OLIVEIRA, Tainara Freitas de et al. Síndrome do ovário policístico: a nutrição no tratamento de resistência à insulina e dos processos inflamatórios. Research, Society And Development, [S.L.], v. 11, n. 8, p. 56011831425, 29 jun. 2022. Research, Society and Development. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v11i8.31425. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/31425

Deixe um comentário