Envelhecer é um processo fisiológico natural, porém é possível retardá-lo por meio dos avanços proporcionados pela ciência. A melhor forma de conquistar a longevidade pela estética é a partir da prevenção, que pode ser praticada mediante cuidados estéticos externos da pele, das unhas e dos cabelos e internamente pela alimentação equilibrada.

Cada vez mais estudos científicos evidenciam a importância de uma alimentação nutricionalmente equilibrada em micronutrientes, como vitaminas, minerais e compostos antioxidantes, como uma eficaz estratégia antienvelhecimento. Os antioxidantes desempenham um papel fundamental na nutrição estética porque estão correlacionados com a frequente associação entre os danos teciduais e a ação dos radicais livres.

Conhecidos como o vilão, os radicais livres são uma das principais causas do envelhecimento precoce e de doenças degenerativas ligadas à saúde, sendo produzidos por fontes endógenas, como reações oxidativas de diversas enzimas, e exógenas, por meio da radiação solar, poluição ambiental, entre outras causas.

Os antioxidantes atuam na proteção celular por dois mecanismos. A primeira defesa é impedir a formação dos radicais livres, principalmente reações em cadeia com os minerais ferro e cobre, e interceptar os radicais antes de causarem lesões a moléculas, como DNA; e a segunda é reparar as lesões já causadas pelos radicais livres a partir da reconstituição de membranas celulares.

Entre os nutrientes e compostos antioxidantes, destacam-se a vitamina C em razão das suas diversas atuações, como formação das fibras colágenas, hidroxilação da prolina e ação fotoprotetora, diminuição de reações cutâneas e favorecimento da microcirculação; e a vitamina E por participar do metabolismo das prostaglandinas na síntese do ácido araquidônico, assim, contribuindo para a inibição da agregação plaquetária, e, ainda, por minimizar o envelhecimento cutâneo porque protege a membrana celular.

Ainda se destacam os carotenoides, como o licopeno, que inibem a oxidação de compostos pelos peróxidos graças a seu caráter hidrofóbico, protegendo os sistemas biológicos contra os radicais livres. Os flavonoides, por sua vez, são compostos muito estudados atualmente por seu alto potencial na nutrição estética, pois são capazes de inibir a peroxidação de lipídios e a agregação de plaquetas, bem como interrompem a reação em cadeia dos radicais livres.

Contudo é possível concluir que com o consumo adequado de alimentos fontes de antioxidantes se pode contribuir para a longevidade.

Referências:
PUJOL, A. P. Nutrição Aplica à Estética. Rio de Janeiro: Rubio, 2011.

STRUTZEL, E. et al. Análise dos fatores de risco para o envelhecimento da pele: aspectos gerais e nutricionais. Rev. Bras. Nutr. Clin., v. 22, n. 2, 2007.