BLOGS CIENTÍFICOS

Guia prático de formulações magistrais para a saúde da mulher

guia_pratico_de_formulações_magistrais_para_a_saúde_da_mulher

Muito além do emagrecimento e da estética, as mulheres buscam o auxílio de nutricionistas para a melhora da sua saúde e do seu bem-estar. Isso porque o corpo feminino passa por alterações durante toda a vida, principalmente, hormonais, por isso, as mulheres são mais expostas a diversos sintomas, doenças e alterações emocionais, que muito impactam a sua qualidade de vida. Nesse sentido, a nutrição é uma aliada essencial para a prevenção e o tratamento de diversas desordens, a partir da adequação alimentar associada à suplementação integrada.

Veja alguns exemplos de formulações magistrais que podem prescritas para diferentes queixas relacionadas à saúde feminina que possam surgir em seu consultório!

Tensão Pré-Menstrual (TPM)

A TPM é um dos principais desconfortos que acompanham a mulher desde a menarca e ela caracteriza-se por alterações emocionais, fisiológicas e comportamentais, com sintomas como estresse, dor nas mamas, ansiedade, tristeza, inchaço, irritabilidade, cólica, fadiga, entre outros. Ela surge, normalmente, em 10 dias antes da menstruação, assim, impactando fortemente o bem-estar feminino nesse período. Cerca de 20% das mulheres no período fértil apresentam sintomas de TPM que requerem alguma atenção clínica.

Formulação anti-TPM – com nutrientes que agem em sinergia, propiciando ação anti-inflamatória, de relaxamento do músculo liso e na modulação da serotonina e do GABA.

L-theanina – 200 a 300mg

Magnésio (dimalato) – 200 a 400mg

Piridoxal-5-fosfato – 20 a 40mg

Infecção do Trato Urinário (ITU)

A ITU é uma das doenças infecciosas mais comuns entre as mulheres, sendo frequentemente recorrente, neste caso, isso é denominado ITU de repetição. A Escherichia coli é a bactéria mais comum associada ao seu desencadeamento, a qual se adere às células epiteliais da mucosa urogenital, proliferando-se e ocasionando os diversos sintomas associados ao quadro, como dor ao urinar, urgência miccional, entre outros. É uma das principais causas do uso de antibióticos por mulheres, o que impacta a saúde feminina de modo geral.

Formulação anticistite – ação sinérgica de compostos bioativos para contribuir para a prevenção de ITU, inibindo a adesão e proliferação da E. coli.

Cranberry (Vaccinium macrocarpon) extrato seco padronizado (25%) – 250 a 500mg

D-manose – 50mg

Síndrome do Ovário Policístico (SOP)

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é o distúrbio endócrino mais comum em mulheres em idade reprodutiva, afetando cerca de 6 a 10% da população feminina fértil. Os principais sinais e sintomas relacionados ao seu diagnóstico são hiperandrogenismo – alopecia, hirsutismo, acne e seborreia, oligovulação ou anovulação –, disfunção da menstruação, subfertilidade e hiperplasia endometrial e a presença de cistos nos ovários. As mulheres também apresentam, com frequência, resistência à insulina, dislipidemia e outras alterações metabólicas.

Formulação para SOP – Ação sinérgica para modulação de parâmetros endócrinos e relacionados à ovulação.

Mioinositol – 500 a 1g

Associar com vitamina D3 {dosagem a depender do paciente}

A prescrição de fórmulas magistrais é um importante complemento do plano alimentar voltado para a prevenção e o tratamento de diversas desordens femininas, buscando promover o bem-estar e a qualidade de vida das mulheres.

REFERÊNCIAS

DRAPER, C. F. et al. Menstrual cycle rhythmicity: metabolic patterns in healthy women. Scientific reports, v. 8, n. 1, p. 14568, 2018.

LOUWERS, Y. V.; LAVEN, J. S. E. Characteristics of polycystic ovary syndrome throughout life. Therapies Advances in Reproductive Health, v. 14. 2020. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32518918/ Acesso em:08 set. de 2020.

MORREALE-ESCOBAR, H. F. Polycystic ovary syndrome: definition, aetiology, diagnosis and treatment. Nature Reviews Endocrinology, v. 14, n. 5, p. 270-284, 2018. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29569621/ Acesso em: 08 set. de 2020.

GUGLIETTA, A. Recurrent Urinary Tract Infections in Women: Risk Factors, Etiology, Pathogenesis and Prophylaxis. Future Micobiology, v. 12, p. 239-246, 2017. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28262045/> Acesso em: 08 set. de 2020.

SIMAS, L.A.W. Manual de Formulações na Saúde da Mulher. Curitiba: Ed. do Autor, 2016.

PUJOL, A. P. Manual de Formulações para Prática Clínica. Camboriú: Ed. do Autor, 2019.

PASCHOAL, V. et al. Nutrição Clínica Funcional: Suplementação. Volumes I e II. [s.l.]: VP Editora. 2015.

Deixe um comentário

Blogs recentes